Aviso

IPASEAL SAÚDE

Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores do Estado de Alagoas
Segunda, 16 Maio 2022 14:30

Infecção urinária em idosos: Saiba como prevenir

Fonte: www.danonenutricia.com.br

O QUE É INFECÇÃO URINÁRIA?

As infecções urinárias podem ocorrer em qualquer parte do sistema urinário: rins, ureteres (espécie de tubo que liga o rim à bexiga), bexiga e uretra. A maioria delas envolve o trato urinário inferior, ou seja, a bexiga e a uretra.

Mulheres correm mais risco de desenvolvê-la do que homens, devido às bactérias que vivem entre a vagina e ânus. O problema ocorre quando tais microrganismos migram para a bexiga, podendo chegar até os rins. Se as bactérias não alcançarem esses órgãos e ficarem apenas concentradas na bexiga, o problema é conhecido como cistite. Apesar de incômodo, não é tão grave, mas exige tratamento adequado. 

Os sintomas de cistite são:

  • Necessidade persistente e urgente de urinar;

  • Ardor ao urinar;

  • Escassa eliminação de urina;

  • Dores na bexiga, nas costas e no baixo ventre;

  • Febre.

  • Por outro lado, se chegar aos rins, a infecção, nomeada de pielonefrite, é mais grave. Febre alta, calafrios, dor na região lombar e sangue na urina costumam ser os principais sintomas

    POR QUE INFECÇÕES URINÁRIAS SÃO MAIS FREQUENTES EM IDOSOS?

    A imunidade em idosos costuma ser mais fraca do que em pessoas mais jovens. Ao longo do envelhecimento, a função imunológica vai ficando desregulada, o que contribui para um aumento da suscetibilidade a infecções. Além disso, a capacidade de renovação de células do sistema imunológico diminui com a idade, assim como a fabricação de células pela medula óssea, responsáveis por proteger o organismo.

    O trato urinário também sofre algumas mudanças orgânicas durante o envelhecimento, o que favorece infecções. Soma-se a isso o fato de que idosos mais velhos podem ter mobilidade reduzida, o que prejudica as idas ao banheiro. Outros desenvolvem doenças crônicas que demandam o uso de fraldas geriátricas, como a incontinência urinária. O uso dessas fraldas favorece a proliferação de bactérias.

    Nos homens, que não costumam ser tão acometidos por infecções urinárias quanto as mulheres durante a juventude e idade adulta, o envelhecimento traz alterações fisiológicas que os tornam mais predispostos. O aumento da próstata, por exemplo, dificulta o esvaziamento da bexiga, favorecendo a aderência bacteriana.

    CUIDADOS E TRATAMENTO DA INFECÇÃO URINÁRIA EM IDOSOS?

    Como a imunidade de idosos tende a ser mais baixa, é preciso tratar com cuidado a infecção urinária em idosos, para que não se agrave. O primeiro desafio é o diagnóstico, pois a condição pode apresentar sintomas incomuns em mais velhos, como dores abdominais não características, náuseas e vômitos.

    Quando houver suspeita de infecção urinária, deve-se consultar o médico ou urologista para fazer o diagnóstico por meio dos sintomas e do exame de urina, que indica a presença de bactérias.

    O tratamento de infecção urinária dura, em média, ao menos duas semanas. Ele varia de acordo com o tipo, gravidade e persistência da infecção, e geralmente envolve o uso de antibióticos e analgésicos. 

    COMO PREVENIR A INFECÇÃO URINÁRIA EM IDOSOS?

    Medidas de prevenção são fundamentais entre idosos, principalmente por que os mais velhos podem apresentar a infecção urinária de repetição, ou seja, que ocorre com frequência. 

    Veja, abaixo, as principais medidas de prevenção:

    • Manter-se hidratado;

    • Evitar a retenção de urina na bexiga por muito tempo, incentivando o idoso a ir ao banheiro regularmente;

    • Observar as características da urina, como presença de cheiro forte, e sua quantidade média;

    • Evitar o uso de roupas íntimas que sejam muito apertadas ou que favoreçam umidade;

    • Fazer a higiene adequada da região íntima;

    • No caso do uso de fraldas geriátricas, trocá-las com frequência e manter a região sempre limpa;

    • Reparar no comportamento do idoso, identificando possíveis sintomas;

    • Manter uma alimentação nutritiva, para fortalecer a imunidade.